Movimento Acorda Portugal – Manifestação contra as novas medidas autoritárias

Dia 18 de Julho de 2021, o Movimento Acorda Portugal saiu à rua em Lisboa e no Porto com centenas de pessoas a protestar contra as novas medidas covid-19, autoritárias e inconstitucionais anunciadas dia 8 de Julho relativas à obrigatoriedade do certificado de vacinação aos fins de semana na restauração e estabelecimentos hoteleiros. Com menos de 10 dias de existência o grupo no facebook reuniu mais de 11.000 pessoas.

No discurso que abriu a manifestação, Pedro Cardoso, estudante de Direito, abordou as violações à constituição por parte das novas medidas, referindo a premência de lutarmos pelo texto principal que representa os nossos direitos. Apontou para a possível revisão da constituição e o perigo que isso pode significar para as nossas liberdades e garantias. Apelou também ao cumprimento das normas de segurança.

Todos nós temos direito ao nosso corpo e à última palavra sobre o que colocamos nele

Confira o resto do Discurso Inicial aqui: https://www.youtube.com/watch?v=ZHzY6AL6O1c

Em Lisboa caminharam do Terreiro do Paço à Assembleia da República e no Porto da Fonte dos Leões até à Câmara Municipal. Durante a caminhada ouvimos lemas como “Liberdade Sim, Ditadura Não!“; “Democracia, Liberdade, Digam a Verdade!” e tantos outros lemas conhecidos como “O Povo Unido, Jamais Será Vencido!

As críticas às medidas já eram conhecidas pelos membros do grupo e foram amplamente divulgadas pela organização do movimento (Pode consultar o artigo sobre as medidas: https://nadaradical.com/2021/07/acorda-portugal/ e mais 10 motivos para ser-se contra estás novas medidas: https://www.instagram.com/p/CROHAssjKFY/)

O Movimento Acorda Portugal afirma-se como um Movimento Apartidário de cidadãos independentes que têm como objetivo se manifestar contra os atropelos constantes às nossas liberdades e garantias através da imposição de medidas autoritárias, inconstitucionais e nocívas para a economia, que não fazem sentido no contexto atual de pandemia em que portugal se encontra.

O movimento afirmou-se desde o início focado em combater as medidas inconstitucionais e o direito de tomar ou não a vacina, afastando-se dos ataques de negacionismo e por parte da comunicação social. Aliás, na entrevista à RTP vemos o orador Daniel Leal a dar o exemplo mostrando á entrevistadora como se usa uma máscara apropiadamente.

Pode ver a tentativa de entrevista em: https://www.rtp.pt/noticias/pais/acorda-portugal-denuncia-divisao-de-cidadaos-em-vacinados-e-nao-vacinados_v1336334

Os organizadores do Acorda Portugal avisam que isto foi apenas o começo e que vão proativamente lutar contra os atropelos às nossas liberdades e às medidas desproporcionais e inconstitucionais.

Fotos da manifestação:

Imagem da Manifestação, a chegar à Assembleia da República
Acompanha o Movimento